Quem são os anjos e o que eles fazem?

“Seres celestiais têm tomado parte ativa nos negócios dos homens. Eles têm aparecido em vestes que resplandeciam como o relâmpago; têm vindo como homens, no aspecto de viajantes.”

O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra.” (Salmos 34:7).

I – OS ANJOS

A – A Origem dos Anjos
a) Foram criados por Deus – Salmos 148:2 e 5;
b) O fato de serem criaturas está implícito em 1 Timóteo 6:16;
c) O tempo da criação dos anjos é deixado indefinido na Bíblia, apenas sabemos que quando foram lançados os fundamentos da Terra os anjos já existiam – Jó 38:4, 7 (“estrela da alva” = anjos, cf. Isaías 14:12).

B – A Natureza dos Anjos
a) São seres criados e não seres humanos glorificados:
– Mateus 22:30 (nós seremos “como os anjos”, e não anjos);
– Gênesis 3:22-24 (os anjos já existiam antes da morte de algum homem);

b) São seres espirituais – Hebreus 1:14

C – As Características dos Anjos
a) Possuem grande poder – Salmos 103:20; Mateus 28:2 (uma pedra de 2 metros de diâmetro por 30 centímetros de espessura, pesaria cerca de 4 toneladas);
b) São mais sábios do que o homem, entretanto não são oniscientes – Mateus 24:36;
c) Locomovem-se rapidamente – Ezequiel 1:14; 10:20 (os anjos são comparados à luz na locomoção – a velocidade da luz é de aproximadamente 300.000 Km/segundo, equivalente à 7 voltas ao redor da Terra num abrir e fechar de olhos);
d) Estão à serviço de Deus, prontos a nos ajudar – Daniel 9:21-23 (a oração de Daniel não deve ter durado muito tempo, e enquanto o profeta orava, o anjo Gabriel veio rapidamente em seu auxílio).

D – Número e Ordens
a) Número: – Apocalipse 5:11 (milhões de milhões e milhares de milhares);
b) Ordens:
1º) Querubins: “mais do que qualquer criatura são destinados para revelar o poder e majestade, a glória de Deus. São especialmente os guardiões do trono de Deus, e embaixadores extraordinários. Servem na obra da reconciliação.” – Gênesis 3:24; 2 Reis 19:15; Ezequiel 10:1-20; 28: 14-16;
2º) Serafins: “parecem estar preocupados com a adoração e santidade. Eles conduzem o céu na adoração a Deus.” – Isaías 6:2 e 6;
3º) Arcanjos: Esta expressão ocorre duas vezes nas Escrituras:  – 1 Tessalonicenses 4:16; Judas 9
a) Miguel é o único a ser chamado de Arcanjo, e refere-se a Cristo (Daniel 10:13 e 21; Judas 9; Apocalipse 12:7). Sendo Cristo, é Deus em sua plenitude, não é um ser criado. O termo é um nome, ou título usado no sentido de um guerreiro valente contra os inimigos de Israel e poderes do mal. Cristo é o grande comandante das hostes celestiais (1 Pedro 3:22);
c) Gabriel, embora não chamado de Arcanjo, é considerado como um Anjo principal ou Mensageiro principal (Daniel 8:16; 9:21; Lucas 1:19 e 26). Sua tarefa principal parece ser o de mediar e interpretar as revelações divinas. (Wilson H. Endruveit, Doutrinas 1, p. 17-19).

II – OS  ANJOS  MAUS

A – A Origem e a Natureza dos Anjos Maus
a) É um grupo de anjos que foi criado por Deus, sendo eles originalmente perfeitos, como os anjos do céu, mas que não guardaram o seu estado original – Judas 6; Ezequiel 28:14 e 15;
b) Eles rebelaram-se contra a vontade de Deus, e, consequentemente, foram expulsos do céu – Apocalipse 12:7-9; Isaías 14:12-15;

B – A Obra dos Anjos Maus
1º) Transformam-se e se disfarçam com o intuito de nos enganar – 2 Coríntios 11:14 e 15;
2º) Lutam contra nós – 1 Pedro 5: 8; Efésios 6:11 e 12;
3º) Enganam – 1 Timóteo 4:1 (ensinam erros).

III – AS  ATIVIDADES  DOS  ANJOS  BONS

1º) Os anjos ajudam na direção dos negócios das nações (Daniel 10:5 e 6; 10:14);
2º) Eles protegem e acompanham sempre o povo de Deus (Salmos 34: 7; 91:11).
– “Um anjo da guarda é designado a todo seguidor de Cristo. Estes vigias celestiais escudam aos justos do poder maligno.” (O Grande Conflito, p. 512).
3º) Eles registram todas as ações humanas (Eclesiastes 5: 6; Malaquias 3:16, etc.);
– “Assim como os traços da fisionomia são reproduzidos com precisão infalível sobre a polida chapa fotográfica, assim o caráter é fielmente delineado nos livros do Céu.” (O Grande Conflito, p. 487).
4º) São testemunhas no juízo do Tribunal Celestial (Daniel 7:10). Os anjos acompanharão a Jesus em Sua volta e reunirão os Seus escolhidos (Mateus 24:31).

CONCLUSÃO

Na verdade, “o anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que O temem, e os livra.” (Salmos 34:7).

“Não compreenderemos o que devemos aos cuidados e interposição dos anjos antes que se vejam as providências de Deus à luz da eternidade. Seres celestiais têm tomado parte ativa nos negócios dos homens. Eles têm aparecido em vestes que resplandeciam como o relâmpago; têm vindo como homens, no aspecto de viajantes. Têm aceito hospitalidade nos lares humanos, agido como guias de viajantes nas trevas da noite. Têm obstado aos intentos do espoliador, e desviado os golpes do destruidor. Embora os governadores deste mundo não o saibam, em seus conselhos têm os anjos muitas vezes sido oradores. Olhos humanos os têm visto. Ouvidos humanos têm ouvido seus apelos. […] Todo remido compreenderá o serviço dos anjos em sua própria vida. Que maravilha será entreter conversa com o anjo que foi a sua guarda desde os seus primeiros momentos, que lhe vigiou os passos e cobriu a cabeça no dia de perigo, que com ele esteve no vale da sombra da morte, que assinalou o seu lugar de repouso, que foi o primeiro a saudá-lo na manhã da ressurreição, e dele aprender a história da interposição divina na vida individual, e da cooperação celeste em toda a obra em prol da humanidade.” (Educação, p. 304 e 305.

Sejamos sempre leais a Deus para termos sempre a proteção e a campanha dos anjos celestiais conosco.

Fonte: Biblia.com.br