O que preciso saber sobre o adultério? (Parte 2)

“Vivemos numa sociedade onde as pessoas não se satisfazem mais com nada. Acham que a felicidade reside num relacionamento fantasioso.”

“Não adulterarás” (Êxodo 20:14)

O mito

Você já ouviu falar do “mito da grama mais verde”? É aquele indivíduo que pensa que a grama do vizinho está sempre mais verde e bela que a sua. Eu quero inventar outro mito: o do poço mais limpo. É a pessoa que acha que o poço do vizinho possui água mais pura. Esses mitos podem ser comparados ao que acontece nos casamentos, pois muitas pessoas pensam que o outro (a) é mais atraente fisicamente ou intelectualmente que seu próprio cônjuge. Mas a Bíblia aconselha: “Bebe a água da tua própria cisterna e das correntes do teu poço. Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade… Pois cova profunda é a prostituta, poço estreito, a alheia” (Provérbios 5:15 e 18; 23:27).

O problema é que vivemos numa sociedade onde as pessoas não se satisfazem mais com nada. Acham que a felicidade reside num relacionamento fantasioso. Tais pessoas defendem a prática do sexo seguro. Porém, essa “segurança” tem acarretado uma série de doenças e distúrbios psicológicos:

A cada ano, três milhões de adolescentes contraem uma doença sexualmente transmitida nos EUA;

– A Aids lidera a causa de morte entre pessoas de 25 a 44 anos de idade nos EUA;

– Segundo o relatório da Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre a AIDS) feito em 2009, crianças e adolescentes com menos de 15 anos somam 2,1 milhões de infectados pelo HIV no mundo;

– Casais que mantêm relações sexuais antes do casamento, têm o dobro de possibilidades de separação em comparação aos casais que se mantêm puros até o casamento;

– Pessoas que vivem juntos sem o compromisso do casamento possuem cinco vezes mais chances de cometerem agressão física no relacionamento. (Os dez mandamentos, p. 66)

E o que falar dos cônjuges que não se relacionam bem – a questão da “incompatibilidade de gênios”? Será que o divórcio é a solução? Será que encontrarão felicidade em outro relacionamento? Certa vez, uma jovem senhora dirigiu-se a Ellen White afirmando que não amava mais seu marido, que sua disposição em relação a ele estava mudando e que ela estava pensando seriamente em divórcio. A resposta da irmã White foi: Meu conselho nesses casos é mudar a disposição, e não o marido. A separação nunca é a solução nesses casos. Como disse Jesus, o divórcio só é concedido em caso de adultério: “Eu porém vos digo: quem repudiar sua mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério e o que casar com a repudiada comete adultério” (Mateus 19:9).

A luta

Assim como fez com o sexto mandamento, Jesus ampliou a essência do sétimo no Sermão do Monte. Mateus 5:28 diz: “Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela”. O adultério acontece primeiro na mente, para depois ocorrer na ação. Isso nos adverte a cuidarmos das “avenidas da alma”, principalmente os nossos olhos, pois eles são “a lâmpada do corpo” (Mateus 6:22; Provérbios 27:20). Lutero escreveu sobre os pecados sexuais:

“É um vício muito perigoso e irrequieto este que se agita em todos os membros: no coração com pensamentos, nos olhos com o que se vê, nos ouvidos com o que se ouve, na boca com palavras, na mão, nos pés e em todo o corpo com atos. Dominar tudo isso exige trabalho e esforço” (Martinho Lutero, Ética Cristã, p. 133.)

Agostinho acrescenta: “Entre todas as lutas dos cristãos, a luta pela pureza é a mais dura”. Isso é verdade. Como os jovens são assediados por imagens e músicas de conotação sensual hoje em dia! A sexualidade virou motivo de piada, algo banal, como se fosse uma “coisa” que os seres humanos pudessem manipular. E isso está acessível a todos a qualquer momento.

– Segundo o site Portal Social (portalsocial.org.br), as palavras “sexo” e “pornografia” estão entre as cinco palavras mais procuradas pelas crianças e adolescentes (8 a 18 anos) na internet nos EUA;

– Programas e propagandas na televisão com conteúdo sexual explícito;

– Foram registrados milhares de sites de vídeos de sexo. Estes, após o Youtube, estão entre os sites de vídeos mais visitados no Brasil e no mundo;

– Das quase 30 mil denúncias recebidas pela Safernet, 46,3% relatam casos de pornografia infantil (safernet.org.br/site/noticias).

Não podemos nos enganar, pois vivemos numa era de explosão sexual e nossas crianças têm sido infectadas por esse mal. É necessário vigilância, pois basta apenas um clique, elas estarão visitando o mundo podre da pornografia e suas variantes. O sétimo mandamento, portanto, nos adverte quanto a todas as aberrações sexuais possíveis, como pornografia, homossexualismo, incesto, pedofilia e nos mantêm livres desses parasitas mortais. O apóstolo Paulo nos dá um importante conselho: “E não vos conformeis com esse século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente” (Romanos 12:2). “Transformai-vos” em grego é “metamorfoo”, de onde vem a palavra metamorfose (fases da borboleta, desde a larva até a bela borboleta). Deus quer que passemos por experiência semelhante: renovação da mente.

Quer outro conselho? Fuja da impureza (1 Coríntios 6:18). Isso me lembra o exemplo de José do Egito, ao ser tentado pela esposa de Potifar. José decidiu não cometer tamanho pecado contra Deus (Gênesis 39:9) e fugiu da presença daquela mulher adúltera. Que exemplo para nós em pleno século XXI! Fuja do pecado. Fuja dos sites indecentes. Fuja das más conversações. Fuja dos programas de TV com conotação sexual. Deus quer que você tenha um corpo e uma mente pura. Sabe o que você vai ganhar com isso? Felicidade, nessa Terra e na eternidade. Honre o mandamento da pureza e você receberá a honra de Deus.

Fonte: Biblia.com.br