O que leva alguém a duvidar do grande amor de Deus?

“Duvidar do amor de Deus é duvidar de Sua Palavra, duvidar da própria essência de Deus: o Amor. Descubra como Deus nos ama, a despeito do que somos ou fazemos, e surpreenda-se com a revelação do amor divino.”

A dúvida quanto ao amor de Deus é uma das armas do inimigo para nos levar à incredulidade e ao pecado. Por isso, a essência do pecado é desconfiar do caráter de Deus. Duvidar do amor de Deus é duvidar de Sua Palavra, duvidar da própria essência de Deus: o Amor. A Bíblia diz: “Aquele que não ama, não conhece a Deus, pois Deus é amor” (1 João 4:8).

Quando paramos para refletir na Palavra de Deus e dela nos apoderamos, não há espaço para a dúvida. Como o amor em pessoa pode não amar? É preciso lembrar sempre que Deus nos ama pelo que Ele é, e não pelo que nós somos ou pelo que nós façamos ou deixamos de fazer. Ele é amor. Perdão é uma demonstração de amor. “Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados, pelo que ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama” (Lucas 7:47).

Você percebe que precisamos nos aproximar mais de Deus e de Sua palavra para não nos esquecermos de quem é O Senhor e o quanto Ele nos ama? “Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí” (Jeremias 31:3).

O grande interessado em que duvidemos da possibilidade do perdão e da restauração é Satanás – o grande inimigo de Deus e do homem. No entanto, geralmente ele faz isso de modo bastante sutil. Aprendemos desde pequenos que atos bons são recompensados e que atos maus são punidos. E transferimos isso automaticamente para nosso relacionamento com Deus. Pensamos: Deus não pode me amar, pois já fiz tantas coisas erradas. Mas é justamente para pecadores que o amor de Cristo é dirigido. Jesus mencionou o objetivo da Sua missão aqui na Terra: “Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido” (Lucas 19:10). “Não vim chamar justos, e sim pecadores, ao arrependimento” (Lucas 5:32).

A grande verdade é que Deus ama até o maior pecador. Sua graça é tão grande que pode abraçar a todos, independente dos atos que cometam. A única coisa que Ele quer é que reconheçamos que somos maus para que Ele possa nos curar. Basta arrepender-se e confessar a Deus os pecados que Ele os lança no fundo do mar (Miquéias 7:19). E Deus, por uma escolha dEle, nunca vai lá no fundo do mar buscar de volta estes pecados. Isaías 43:25 diz: “Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me lembro”.

O problema da dúvida pode residir, ainda, numa vida longe de Deus. Como a pessoa vai acreditar se não entra em contato com Deus? A Bíblia diz que “a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Romanos 10:17). É importante lembrar que somos chamados a viver por fé, por certeza e não por sentimentos e dúvidas: “Mas o justo viverá pela fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele” (Hebreus 10:38). “Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos” (Hebreus 11:1).

É através da revelação divina em Sua palavra e da comunhão através da oração que podemos exercitar os músculos da fé nAquele que não vemos. “Como crerão naquele de quem nada ouviram?” É o desafio que o apóstolo Paulo nos faz. Portanto, para crer em Deus é preciso entrar em contato com as evidências de Sua existência. A Bíblia é uma dessas evidências.

Jesus veio e deu Sua preciosa vida para nos salvar. Ele pagou o preço da nossa redenção e nos oferece gratuitamente a vida eterna (Efésios 2:8). Ele nos ama profundamente! Mesmo que as pessoas nos abandonem, Ele nunca nos abandonará (Isaías 49:15).

Quer aprofundar a sua confiança e amor no Senhor Deus? Então procure conhece-Lo mais e mais a cada dia! Você irá se surpreender com a maravilha da revelação do Pai de Amor.

 Fonte: Biblia.com.br