Me envolvi com um homem casado, e agora?

“Eu sempre abominei o adultério. Porém acabei me envolvendo com um irmão casado de outra denominação. Hoje ele quer se separar, mas a mulher dele está grávida. Ele chora muito e diz que me ama. Eu o amo, mas não quero ser o motivo da separação. Ela já sabe da história. Nossas consciências estão pesadas pois estamos com medo da mão de Deus. Porém nos amamos e gostaríamos de nos casar dentro da lei. Estamos há 6 meses desse jeito. Nos apaixonamos só de conversar… aí foi crescendo. Hoje estamos tentando ficar longe um do outro. Ele diz que eu sou a mulher da vida dele e que somente agora ele descobriu o amor. Ele até foi falar com o líder religioso dele. Isso pode ser fruto de um casamento que já começou errado? Eles se casaram porque ela estava grávida. Ele tem um filho de 10 anos e ela está esperando outro filho dele. Seria lícito o divórcio? O que devo fazer? Sei que Deus tem uma grande obra na minha vida, mas eu o amo e também sinto que ele me ama. Estamos sofrendo muito. Preciso de ajuda. O que devemos fazer?”

Você está passando por uma situação muito dura para o coração de qualquer pessoa. Muitas pessoas  além de você estão envolvidas nesse contexto e sofrendo: a esposa desse marido infiel, ele e os filhos deles, sendo que um ainda está no ventre da mãe. Imagine o quanto essa mulher precisa do marido! Todos estão sob intensa pressão. A esposa querendo o seu marido, o marido querendo separar-se, o filho não entendendo a decisão do pai, (se vier a acontecer), e você desejando-o.

Respondendo sua pergunta de forma objetiva, o divórcio dele seria ilícito perante Deus, e o seu relacionamento com ele é adultério. Você é co-responsável pela destruição do lar dele, e se sua consciência está sinalizando culpa, seria muita tolice ignorá-la e não romper totalmente com esse adultério. Dois pontos a destacar:

1. Deus não quer que você se envolva com alguém que já é casado, que possui compromisso com outra pessoa. Há um pacto declarado por essas pessoas, um pacto consumado com sangue. Eles são uma só carne. Um relacionamento extraconjugal, no sentido bíblico, é prostituição (Gálatas 5:19). Além disso, a Bíblia diz que “o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Vocês estão pecando e se não se arrependerem e confessarem esse pecado, a consequência final é a morte eterna. O risco que se corre é rejeitar persistentemente a graça de Cristo e morrer em pecado nesse procedimento de adultério, em perdição eterna. Então, consentir agora com esse caminho, é escolher conscientemente o caminho da morte.

2. A esposa da pessoa não quer perdê-lo. Não importa quem ela seja, o que ela fez durante todos esses anos que viveram juntos, como tudo começou ou quaisquer outros problemas, ela o quer e tem o direito disso. Veja o que Deus diz sobre o divórcio: “‘Eu odeio o divórcio’, diz o Senhor, o Deus de Israel” (Malaquias 2:16 – NVI) . “Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade” (Malaquias 2:15 – RA).

Muitos confundem paixão e amor. O amor é um princípio que perdura, pois está fundamentado em Deus. A paixão pode ser forte, mas está enraizada no egoísmo e não no amor. Por isso, ela esvanece rapidamente. Tente se colocar no lugar da esposa dele, grávida de um segundo filho e dependente dele. E se fosse você? E se ele trocasse você por outra? Ele precisa de cura divina para ser restaurado por Deus no casamento dele. Você também precisa da restauração divina, e para isso será necessário você reconhecer seu pecado e confessá-lo a Deus em arrependimento. Isso implica em uma decisão firme de romper totalmente com o adultério. Cristo lhe oferece “água viva” (João 4:10). Existem muitas “águas” atraentes e sedutoras que prometem rios de felicidade e prazer, mas na verdade se tornam amargas e trazem muita infelicidade. Só há uma fonte capaz de saciar a sede mais íntima do coração – Jesus Cristo. Se você beber da água que Ele oferece, ela se tornará em você uma fonte a jorrar para a vida eterna (João 4:14). Você não sentirá mais prazer em outras fontes, pois Ele suprirá todos os anseios do seu coração do modo mais belo e sábio que nem conseguimos imaginar. Beber dessa água implica em nascer de novo, nascer do alto, e ter a vida guiada pelo Espírito Santo.

Creia que essa graça está totalmente disponível para você, e que uma decisão sua poderá ajudá-lo a voltar para a esposa e se acertar com Deus, permitindo que Ele o restaure no casamento e seja um pai presente para os filhos. E você poderá experimentar uma paz sobrenatural e o poder restaurador de Deus! Deus tem planos para sua vida. Creia nisso e seja feliz!

Fonte: Biblia.com.br