“Estou arrependido, pois fiz um voto e não cumpri.”

“”Não seja precipitado de lábios, nem apressado de coração para fazer promessas diante de Deus. Deus está nos céus, e você está na terra, por isso, fale pouco” (Eclesiastes 5:2).”

“Estou arrependido, pois fiz um voto e não cumpri.”Agora estou com medo de ter perdido a salvação…”

De fato a Bíblia orienta que não se deve precipitar em fazer algum voto: Não seja precipitado de lábios, nem apressado de coração para fazer promessas diante de Deus. Deus está nos céus, e você está na terra, por isso, fale pouco” (Eclesiastes 5:2).

O próprio Jesus nos ensinou a não jurar (Mateus 5:33-37). Porém, se foi feito algum juramento precipitado ou se o cumprimento do mesmo não seja nenhum pouco benéfico, é necessário arrepender-se, confessar o pecado e seguir o caminho do Senhor.

Um exemplo simples pode ser o de alguém que fez o voto de se abster da relação sexual com o cônjuge sem que este consinta. Os danos e prejuízos no casamento podem ser devastadores por causa de um voto contrário à vontade de Deus. Porém, se o casal consente em se abster da intimidade sexual por algum tempo determinado, a fim de se dedicar à oração e comunhão com Deus, que assim o faça, mas que não fique muito tempo em abstinência para que não seja tentado por Satanás (ver 1 Coríntios 7:4, 5).

Fazer um voto é algo muito sério e não deve ser considerado de maneira leviana, pois Deus leva isso a sério: “Quando você fizer um voto, cumpra-o sem demora, pois os tolos desagradam a Deus; cumpra o seu voto” (Eclesiastes 5:4). Porém, se o voto feito for nocivo e contrário à vontade de Deus, a pessoa deve se arrepender e confessar o seu pecado (1 João 1:9). Por isso, Salomão conclui: É melhor não fazer voto do que fazer e não cumprir” (Eclesiastes 5:5).

Fonte: Biblia.com.br