Especialista dá dez dicas sobre educação de filhos

“Existem algumas orientações simples e claras que, colocadas em prática, ajudam muito no desenvolvimento de um lar harmonioso e feliz. Veja as dez dicas:”

Dra. Cláudia Bruscagin

Existem algumas orientações simples e claras que, colocadas em prática, ajudam muito no desenvolvimento de um lar harmonioso e feliz.

1. Deixe claro o tipo de educação que você quer passar para seus filhos. É difícil encontrar pai e mãe que pensem e ajam de idêntica maneira. Por isso, é importante que o que desejamos transmitir a eles represente um ponto de encontro, de convergência das ideias e anseios de ambos os pais, e nunca de divergência.

2. Convergência também deve ser a regra quando o assunto estiver ligado a valores. É fundamental que os pais ensinem aos filhos, de modo claro e coerente, um consenso que traduza os valores de ambos. Valores constituem o conjunto de traços culturais e ideológicos que definem princípios ou padrões sociais aceitos e mantidos por uma pessoa, grupo ou sociedade. Representam o que é importante para determinada família. As pessoas não têm os mesmos valores. Por isso, é importante que cada indivíduo pense em seus valores. (Exemplo de valores: respeito aos pais, sexo somente depois do casamento, colocar Deus em primeiro lugar no lar, o estudo é fundamental).

3. Não interfira na disciplina que seu cônjuge está ministrando ao seu filho. Se você não concorda com a fala, forma ou atitude de seu parceiro, dê sua opinião depois, numa conversa em particular. Nunca o desautorize na frente da criança.

4. Mostre ao seu filho que existem limites e regras. As regras devem ser obedecidas por todos. Caso contrário, a criança se torna insegura e instável. Ela precisa de limites para saber o que é certo e o que é errado. E essa necessidade é tanto maior quando mais nova for a criança, pois ela está aprendendo como são as coisas. As regras e limites de hoje serão seus parâmetros para o convívio e desenvolvimento amanhã.

5. Desde cedo, ensine seu filho a fazer escolhas e arcar com as consequências. Lembre-se de que a possibilidade de escolha vem com o amadurecimento da criança. Ela precisa começar com escolhas simples e, à medida que se mostrar capaz permita-lhe fazer escolhas mais importantes.

6. Permita que seus filhos tentem resolver seus próprios problemas. Quando as crianças trouxerem problemas para você resolver, não se esqueça de perguntar o que ela já tentou fazer para contornar a situação.

7. Fale positivamente com e sobre seu filho. Isso desenvolve a autoestima dele. Muitas vezes chamamos a atenção para o negativo, deixando de valorizar o positivo, como se isso não fosse além do dever. As crianças precisam saber quando agem corretamente. Isso faz com que se sintam valorizadas.

8. Explique claramente o porquê das suas atitudes. As crianças aceitam melhor qualquer coisa quando entendem a razão do comportamento.

9. Ouça o que seu filho tem a dizer. Preste atenção, não o interrompa. Só depois de ouvi-lo você vai saber melhor o que fazer. Permita que a criança expresse seu ponto de vista. Assim, você descobrirá como seu filho ou filha pensa e como presta atenção a tudo que acontece ao seu redor.

10. Apresente seus filhos a Deus. As pesquisas indicam que o envolvimento em alguma crença religiosa é fator decisivo para o desenvolvimento das crianças.

Fonte: Biblia.com.br