Como tratar o esposo em caso de adultério?

“Não tenha medo! O caminho pode ser difícil, mas Jesus promete estar ao seu lado: “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mateus 28:20).”

“Como tratar o esposo em caso de adultério? Encontrei na bolsa dele vários preservativos e fiquei desnorteada. Não é a primeira vez que isso acontece. Já perdoei muitas coisas. Eu o amo mas se não tomar uma posição temo que ele acabará perdendo o respeito por mim. O que devo fazer?”

Não tenha medo! O caminho pode ser difícil, mas Jesus promete estar ao seu lado: “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século” (Mateus 28:20). Você não deve ficar paralisada diante dessa situação. Em muitos casos o cônjuge fiel não sabe o que fazer e sofre dolorosamente ante a expectativa do que vai acontecer. O pecado não pode ser justificado. Ele geralmente acontece em um contexto, mas nunca poderá ser justificado. Não pague com a mesma moeda e não perca a esperança de dias melhores. Encorajamos você a se apegar muito a Deus, pois Ele será o Seu sábio professor, e Ele mesmo lhe trará paz, conforto e encorajamento.

No adultério todo mundo sofre. Passar pela experiência de uma traição pode ser muito devastador, mas é importante saber que a parte infiel também sofre emocionalmente. Primeiro, ele pode ter um sentimento de culpa pela situação em que chegou. Ele pode ficar desesperado ao pensar nas consequências de suas atitudes e no quanto isso magoa seus filhos e a sua esposa, o que faz com que a consciência o acuse mais e mais. Outro sentimento que o cônjuge infiel pode ter é a vergonha de si mesmo e da situação, vergonha da sociedade e das pessoas de sua igreja. Ele também pode perder a autoestima e, caso não tenha ajuda, é possível que ele se afogue mais e mais no pecado! Outra situação é a perda da confiança dos filhos, pois quando eles ficam sabendo a respeito do que ocorreu, passam a vê-lo como uma pessoa imoral e sem crédito. Sim, o adultério é devastador para todas as partes envolvidas!

Na etapa atual que você se encontra é muito importante que você esteja fortalecida física, emocional e espiritualmente. Se você não se sente assim, faça o que estiver ao seu alcance para encontrar esse fortalecimento. Não deixe de fazer atividade física, de se cuidar, de manter os laços de família, e, sobre tudo, de se apegar a Deus. Vocês terão que conversar e a conversa pode ter vários desdobramentos. Tente não perder o foco da conversa. Lembre-se que um casamento deve estar alicerçado em Deus, no amor e na verdade, com compromisso, confiança, companheirismo, amizade, sinceridade, honestidade, fidelidade conjugal, entrega, sacrifício e exclusividade. Um casamento bem sucedido precisa de Deus no lar, e isso envolve renúncia diária do eu e a entrega do coração a Jesus. O estudo diário da Bíblia e a prática da oração são fundamentais para o desenvolvimento e fortalecimento da fé. Esse é o caminho para a restauração. Sem esse compromisso, não há sustentação. Esteja pronta para o diálogo e ouça o que ele tem para dizer. Se a conversa não for frutífera e causar um bloqueio ainda maior, é aconselhável recorrer a algum tipo de ajuda externa com um profissional bem preparado que pode ser um pastor ou terapeuta familiar cristão. Esse profissional poderá ajudar como um mediador.

Se seu esposo reconhecer o erro que cometeu e der demonstrações de um verdadeiro arrependimento, que implica em um pedido de perdão e mudança radical de atitude em relação ao pecado, é muito possível que seu casamento seja restaurado. Isso vai demandar de você o perdão. Ele precisa passar para você essa confiança. Cremos que Deus visa a restauração plena e isso envolve arrependimento, confissão do pecado, perdão, transformação do coração e cura das feridas emocionais. Dessa maneira um casamento pode ser completamente restaurado por Deus se ambos se submeterem humildemente a Ele e à Sua Palavra.

Há, porém, algumas situações em que não se alcança essa restauração, pois o pecado pode levar a pessoa a um estado de total escuridão. O adultério pode não ser o final do casamento. Se houver disposição mútua de buscar a ajuda divina e profissional, pode ser o ponto de partida para uma recuperação, uma transformação e um novo começo de um relacionamento harmônico e feliz. Se vocês forem nessa direção, não abram mão de um casamento construído em amor, cuja fonte é Deus, renovado por um compromisso vitalício de fidelidade e exclusividade.

“Confia no Senhor de todo teu coração teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos em teus caminhos e ele endireitará as suas veredas. Não sejas sábio no teus próprios olhos , teme ao Senhor e aparta-te do mal” (Provérbios 3:5-7).

Fonte: Biblia.com.br