Como proteger as crianças da pedofilia?

“É comum os pais não se sentirem tão à vontade para conversar com seus filhos sobre abuso sexual. Realmente não é um tema fácil de ser falado, mas diante de tantos casos que acontecem, é importante que os pais, que já têm o conhecimento acerca de como os filhos podem se proteger, passem estas informações para os filhos a fim de evitar esta situação.”

É comum os pais não se sentirem tão à vontade para conversar com seus filhos sobre abuso sexual. Realmente não é um tema fácil de ser falado, mas diante de tantos casos que acontecem, é importante que os pais, que já têm o conhecimento acerca de como os filhos podem se proteger, passem estas informações para os filhos a fim de evitar esta situação.

Em primeiro lugar, é importante que os próprios pais procurem saber mais sobre o assunto. Muitas pessoas, por exemplo, pensam que precisam ensinar seus filhos a ficarem distantes de pessoas mal encaradas e desconhecidas, sem saber que os principais abusadores de criança são pessoas que a criança conhece e em quem ela confia. Então, as informações são importantes. Eis algumas sugestões falar para as crianças e como orientá-las a fim de protegê-las:

1. É importante que os pais estejam juntos ao conversar sobre isto com a criança para que ela saiba que pode confiar no pai e na mãe para contarem qualquer coisa que acontecer.

2. Fale com a criança sobre como é o corpo e sobre quais partes do corpo não devem ser tocadas por ninguém e nem devem ser tocadas em outra pessoa, por mais que elas peçam isto.

3. Instrua-a, se alguma pessoa, adulto, criança ou idoso, pedir que a criança toque nestas partes do corpo da outra pessoa ou pedir para tocar no seu corpo e suas partes íntimas, dizer um “não” bem enfático.

4. Ensinem seu filho (a) a gritar, também. Mesmo após dizer não, devem gritar por socorro quando alguém insistir que os toquem ou que desejam tocá-los e, em seguida, correr, saindo do local em busca de socorro e procurando alguém de sua confiança para contar sobre o que aconteceu. Se o pai ou a mãe não estiverem presentes no local em que isto acontecer, as crianças podem ser instruídas a contarem para uma professora ou para um parente que gostem.

5. Ensinem a criança que, se alguém tentar tocá-la ou pedir para ser tocado, e pedir que ela não conte para ninguém e mantenha segredo sobre isto, ou se disser que é melhor não contar para ninguém, porque senão as pessoas não acreditarão nela, isto não deve ser obedecido, e ela deve contar para seus pais a respeito do que aconteceu.

Algumas orientações também devem ser dadas com relação ao cuidado que as crianças devem ter nos ambientes virtuais (sites, redes sociais, chats), uma vez que o Brasil é um dos países com o maior número de crimes de pedofilia pela internet:

1. Orientar os filhos para que saibam quando um adulto se aproxima de forma inconveniente.

2. Dominar os mistérios do computador e da internet.

3. Evitar câmeras de internet no quarto das crianças.

4. Instalar o computador em um lugar da casa onde todos circulam.

5. Observar se a criança diminui a tela quando os pais se aproximam.

6. Orientar os filhos sobre sites duvidosos.

7. Evitar que as crianças coloquem suas imagens e informações pessoais na rede.

Para fazer qualquer denúncia com relação a abuso sexual, você pode discar 100 e receberá a devida atenção.

Fonte: Biblia.com.br