10 conselhos para sair da depressão

“Este artigo traz 10 conselhos práticos para lidar com a depressão, desânimo e pensamentos negativos.”

Dra. Thais Souza
Psicóloga

1) Faça uma lista das suas dificuldades e coloque em ordem daquilo que é mais difícil para você lidar e do que é mais fácil. Em seguida, estabeleça objetivos e mentalize o que pode ser feito para alcançá-los, do mais fácil ao mais difícil. Ao estabelecer objetivos, dê um passo de cada vez. Seja paciente e respeite o processo de tempo, dia após dia, para progredir rumo aos seus objetivos. Não estabeleça metas intangíveis, pois isso pode ser muito frustrante e desanimador. Por isso, comece pelo mais fácil. Estabelecer esses objetivos ajuda no sentido de que quando se está deprimido parece que tudo é uma bola de neve e impossível de avançar.

2) Você também pode detectar pensamentos automáticos negativos. Por exemplo, de repente  pode vir um pensamento:  “isso nunca vai passar” ou “não consigo fazer nada” ou “as pessoas não me aguentam mais perto delas”. Faça um esforço para perceber estes pensamentos e quando percebê-los, questione-os! Na maioria das vezes eles não são verdadeiros. É somente por causa da depressão. Você pode trocar, por exemplo, o pensamento de que “isso nunca vai passar” por “está difícil de passar, sim, mas com um tratamento adequado, com a minha ajuda e com a de Deus, o meu bem-estar pode ser recuperado, sim” (a depressão é muito bem tratada, principalmente pela TCC – terapia cognitiva comportamental). Portanto, procure identificar estes pensamentos e cortá-los, questionando-os.

3) Procure desenvolver atividades que envolvam o raciocínio – palavras cruzadas, caça palavras, quebra-cabeça, jogo de raciocínio a fim de começar a educar a sua mente a evitar os pensamentos negativos que a depressão traz.

4) Utilize também técnicas de distração – ligar para um amigo quando estiver se sentindo mal e conversar um pouco com ele sobre outros assuntos. Ler um livro, fazer uma comida, ir à academia, fazer algum exercício, etc. A ideia é não ficar centrado no que você está sentindo e pensando.

5) Envolvimento em atividades que elevem o humor – participe de atividades na igreja, com os amigos, com sua família, mesmo que não tenha vontade. Vá a um evento mesmo sem vontade de ir. É muito comum irmos sem ter vontade e depois nos sentirmos melhor lá porque ocorre a distração e a vivência de coisas novas.

6) Elabore uma lista do que vem postergando e estabeleça um objetivo por dia a fim de começar a cumprir com estas coisas que estão ficando para trás – tarefas de trabalho, de estudo, ligar para alguém, visitar alguém, etc.

7) Concentre-se nas coisas que você conseguir fazer no dia ou na semana, e não naquelas que você ainda não conseguiu. Prestando atenção no que foi possível de ser feito você desenvolverá a esperança de que outras coisas também podem ser feitas e de que você é capaz, mesmo que peça a ajuda de alguém.

8) Liste em uma folha aspectos positivos de si mesmo e valorize isto em você! Reconheça que você não É a depressão, mas que você ESTÁ com depressão. Por isso, você é muitas coisas positivas também e que, com certeza a faz uma pessoa querida.

9) Pratique um exercício físico, de preferência diariamente. Exercícios físicos fazem com que o nosso corpo produza uma substância que é responsável pelo nosso sentimento de felicidade, além de ajudar na oxigenação do cérebro, fazendo com que a gente tenha mais clareza de pensamento. Experimente.

10) Procure uma ajuda especializada. Se a sua depressão já está comprometendo demais a sua vida profissional, social e emocional – se já estiver fora do seu controle – então procure a ajuda de um médico psiquiatra. Ele saberá avaliar a sua necessidade de um medicamento temporário que poderá ser diminuído à medida que a terapia vai dando efeito.

Na depressão, há algumas alterações cerebrais na transmissão de neurotransmissores (de hormônios) responsáveis pela nossa sensação de bem-estar, e às vezes torna-se necessária a medicação a fim de normalizar esta transmissão no cérebro. Os dois profissionais em conjunto poderão dar a você um bom suporte para que você comece a sentir o alívio da depressão até que haja a supressão dos sintomas e a resolução de algumas questões emocionais que possam estar contribuindo para que você se sinta assim.

“Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais” (Jeremias 29:11).

Fonte: Biblia.com.br